Matérias

Algumas mulheres apresentam sintomas de depressão na gravidez e devem ser levados a sério, pois podem ser indicadores de problemas maiores após o parto.

Lembrando que as manifestações de episódios depressivos na gravidez podem ser de diferentes naturezas, podendo ser mais intensos ou não.

Assim como em outros casos, por exemplo, o tratamento para alcoolismo, as pessoas próximas podem fazer toda a diferença, ao ficar atentas aos sinais e dessa forma, buscar ajuda.

Vamos mostrar aqui quais são os indicadores de depressão na gravidez e qual a importância do tratamento.

Quais os sintomas de depressão na gravidez?

Os sinais de depressão na mulher grávida podem se apresentar de diversas maneiras, onde os primeiros mostram uma mudança de humor.

A gestante mostra um estado de tristeza, um desinteresse geral e em alguns casos, um desinteresse pela própria gravidez.

Esses sintomas de depressão na gravidez podem vir acompanhados de ansiedade, muito pela expectativa do nascimento do bebê, até mesmo pelo medo de não saber cuidar.

Agora, existem algumas manifestações ditas “somáticas”, que incluem:

  • Problemas de sono;
  • Emagrecimento ou ganho de peso;
  • Dor de cabeça;
  • Palpitações;
  • Constipação.

O problema aqui é que os transtornos depressivos na gestante são difíceis de diagnosticar, pois alguns deles são comuns na gravidez, como fadiga e dificuldade de ter uma boa noite de sono.

As causas possíveis de uma depressão durante a gravidez

É importante saber que algumas mulheres podem ter mais chance de apresentar sintomas de depressão na gravidez.

Alguns estudos feitos apontam que a genética pode contribuir para a depressão na gravidez, mas também pode estar ligada a um acontecimento exterior que pode afetá-la bastante.

Fazendo uma comparação com o tratamento para dependência química, algumas correntes defendem que a genética tem um papel importante na dependência, e outras, que o ambiente e suas relações sociais têm um papel relevante.

Conheça os fatores de risco de depressão na gravidez

Além de saber quais os sintomas de depressão na gravidez, vale a pena conhecer os fatores de risco que podem desencadear uma depressão ao longo da gravidez.

Veja alguns deles:

  • Falta de apoio;
  • Isolamento afetivo;
  • Problemas com os pais durante a infância;
  • Mudanças do corpo.

Por exemplo, a representação que a mulher se faz de seu papel de mãe pode ser profundamente afetada por uma relação que ela tinha com sua própria mãe.

Tentar restabelecer esses laços pode ajudar a mulher a se sentir mais segura, mas em alguns casos será necessário buscar suporte de um profissional.

É o mesmo que acontece ao longo do tratamento para dependência química, onde existem alguns fatores de risco, assim como é preciso recorrer a um profissional capacitado.

A ansiedade pode ser um sinal de depressão na gravidez?

Ao longo da gravidez, existe uma ansiedade comum, como insegurança, incertezas e até como será o parto e o aleitamento

Esse tipo de ansiedade não está ligado a sintomas de depressão na gravidez, pois é algo normal e que praticamente todas as grávidas sentem.

Agora, quando a ansiedade vem acompanhada de transtornos do sono, reações inadequadas ou mesmo ideias de perseguição, é essencial uma ajuda psicológica, pois são sinais de depressão na gravidez.

Fazendo uma analogia com uma clínica de recuperação, os pacientes também podem ter transtornos de ansiedade, no entanto, um acompanhamento psicológico e/ou psiquiátrico é crucial para o sucesso do tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *